14/01/2011

Novo

O ano vem surgindo cor de prata,
Ao nascer expele raios coloridos,
Todos falam de paz! Todos desejam esta paz!
A humanidade inteira com esperança contidas,
Cantam em coros juntinhos,
Paz e esperanças pra vida.

Já passou os Santos Reis, continuação do Natal!
O Teatro abriu as portas para a festa acontecer:
Orações e pastorinhas, teve queima de palhinha
Tradição de Portugal!!!!




Todos falam em sua terra, falo a beleza da minha!
Quem visita esta cidade sai daqui apaixonado
Chama-se Ilha do Amor! Sua historia é muito rica
Cheia de lenda e magia, e praça pra namorar.

Em cada canto que vai, o amor é vivo e latente.
O folclore te convida para nas praças dançar.
Entre toadas e pandeiros, todos cantam livremente
Nas noitadas de luar!!!!


Poesia de Antonieta Bonfim de Andrade
 

2 comentários:

  1. Esta, meus queridos, é Tieta;
    Menina que se fez mulher,
    para todos, foi Antonieta
    sem ser uma pessoa qualquer.
    Como uma deusa grega se fez,
    vestiu-se linda de aristocracia.
    Ela distribuiu alegria, toda vez
    que a sua arte vibrante fluia.
    Ainda hoje, no presente é assim
    quando sua veia de artista cria
    uma arte latente que não tem fim
    aos espíritos estéreis enebria.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Flavio, pelo seu carinho, assim você me deixa sem graça, beijão.

    ResponderExcluir