29/08/10

Cântico à Cigana Lola

Por ti me encantei, ó Lola querida!
Queria cantar e dançar contigo.
Eu estou aqui, me leva nesta dança,
Queria dançar a dança da vida.


Queria rodopiar contigo nas praças,
De véus coloridos e saia rodada;
Com roupas tão lindas, muito requintadas,
Bordada com pedras na barra da saia.

Aos sons de pandeiros, violinos e castanholas,
Saltitando pelos calçadões,
Provocando aplausos por onde passava.

Conquistava a todos com sorriso e encanto,
Com público seleto ti fez respeitar.
Tua graciosidade, tu mesma mostrava,
Pelo respaldo de lotar o palco em que se apresentava.


Poesia de Antoniêta Bonfim de Andrade

Tela de Maria do Carmo da Hora 


Para um bom entendimento da inspiração desta minha poesia, aconselho que entrem no Blog Vida Cigana e leiam as postagens dos dias 25/08/10 e 29/08/10.


 www.losciganos.blogspot.com

20 comentários:

  1. Querida amiga Tiêta,

    é um prazer imenso tê-la como amiga e partilhar emoções com você. Desde que veio a minha casa um elo maior nos uniu, é assim que sinto! Acredito que, aqueles que estão no astral sabem bem o que faz. Não nos cruzamos por acaso, visto os acontecimentos em nossa volta provarem o contrário. Hoje quando me falou da proximidade da Cigana Lola, logo senti o que era pra ser feito e no meu blog postei os acontecimentos do dia. Receba meu apoio e carinho em sua jornada.

    A poesia para a Cigana Lola é perfeita, um verdadeiro cântico! Tenho fé que neste dia começou mais uma linda caminhada de luz em sua vida e quis registrar este fato também aqui, no seu espaço, no seu iluminado território.

    Que Jesus, Santa Sara e todos os Ciganos de Luz abençoem seu caminhar!!!

    Beijos em seu coração,

    Valéria Fernandes

    ResponderExcluir
  2. Olá Antonieta e Valéria

    Tava no blog Vida Cigana lendo o que aconteceu com vocês, achei uma experiência maravilhoooosa. Amo o povo cigano e me arrepiava enquanto lia. A poesia é linda, quanta sintonia gente! Minha cigana é a Rosita, sou louca por ela.

    Boa sorte pras duas e luz de Santa Sara!!!!

    Ass: Alexandra

    ResponderExcluir
  3. Estou sem palavras pra me expressar, pelo o ocorrido, realmente foi incrivel obrigada Valeria beijos,querida.

    ResponderExcluir
  4. Alexandra seja bem vinda a este blog, não é meu é nosso,obrigada.beijos e muita luz no seu caração

    ResponderExcluir
  5. POESIA LINDA, LINDA, DA VONTADE DE DANÇAR COM A CIGANA TBM. MUITO MÁGICO O QUE ACONTECEU COM VCS HOJE. Ñ CONHECIA A HISTÓRIA DE LOLA, MAS ME APAIXONEI QDO ENCONTREI TANTA COISA LEGAL DELA. ADOREI VIR NESSE BLOG, TBM É LINDO VIU?

    BJUS

    GRAÇA DE SÃO BERNARDO

    ResponderExcluir
  6. Graça,seja bem vinda a este blog, obrigada pelos elogios a esta poesia,se voçê teve vontade de dançar, imagine eu escrevendo a tal poesia foi uma loucura. beijos e volte sempre.

    ResponderExcluir
  7. Olá Alexandra e Graça,

    Fico feliz em saber que gostaram do trabalho de minha amiga Antoniêta, ela é demais!!! É um prazer tê-las por perto e saber que acompanham meus escritos. Agradeço de coração o carinho que dedicam ao Vida Cigana e agora ao Relatos da Alma.

    Sejam sempre bem-vindas em nossos corações!!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Antoniêta,

    não restam dúvidas de que a poesia à Lola é encantadora, todavia, fiquei sem entender os comentários a respeito desta “experiência” vivida por você e sua amiga Valéria. Fui ao Google e busquei pela pista que deixou: “Blog Vida Cigana”. Somente a partir daí que entendi os acontecimentos.

    Atrevo-me com uma dica: poste o link do blog Vida Cigana e convide seus visitantes a lerem as postagens sobre a Cigana Lola. Perdoe-me a intromissão!

    Cordialmente,
    Leandro

    ResponderExcluir
  9. Obrigado Leandro, a sua dica é muito válida
    farei isso com certeza. Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Adoreiiiiiiiiiiiii, parabéns!!! Bjs Rita

    ResponderExcluir
  11. Caríssima Antoniêta


    Você é como uma caixinha de Pandora, cheia de surpresas agradáveis. Mostrou um lado seu muito bonito. Brilhante poesia no contexto nômade!

    Com admiração!

    João Célio

    ResponderExcluir
  12. Obrigada Rita, Obrigado João Célio, até caixinha de surpresa ja virei, no teu modo carinhoso de se expressar. Suas palavras sempre me deixa feliz. com carinho

    ResponderExcluir
  13. Antonieta, mto bacana a experiência de vcs. A poesia ta um arraso! Deus as abençoe. Bjus

    Joyce

    ResponderExcluir
  14. A sensibilidade do poeta por si só é aguçada, imagine sob o ponto de vista espiritual? Oxalá que outros sigam teu exemplo!!!

    Naiara – Salvador

    ResponderExcluir
  15. Querida Naiara, as veses eu luto pra que isto não aconteça, mais nem sempre consego; ai que o fazer? deixar acontecer. beijos

    ResponderExcluir
  16. Antonieta...Feliz daquele que tem a oportunidade de vivenciar a simpatia e carisma do povo cigano espiritual, e assim ter a oportunidade de escrever sobre eles...Que nossos amigos do astral,este povo lindo e encantado,possam lhe trazer sempre,muita paz,serenidade,inspiração e talento.
    Parabéns!
    *Eu a encontrei acompanhando o blog Vida Cigana...e foi um achado maravilhoso!
    Obrigada pela passagem no meu blog:)

    ResponderExcluir
  17. Obrigada querida Adriana, estou apenas começando
    totalmente leiga, a este povo cigano espiritual. se eles quizerem erei longe, me dedicarei.
    Agradeço o seu carinho e atenção. beijos.

    ResponderExcluir
  18. OI ANTONIÊTA SUAS ARTES SÃO DIVINAS...ESPETACULAR....E SUAS POESIAS SÃO FANTÁSTICAS...INTERESSANTE, PRINCIPLMENTE A QUE VOCÊ DEDICOU A SEU PAI....FIQUEI EMOCIONADA...UM GRANDE BJ.

    ResponderExcluir
  19. Obrigada querida, este espaço não é meu , é nosso, terei sempre o prazer de recebe-la, volte quantas veses puder. beijos

    ResponderExcluir